Militaria e Cutelaria reunidas em um só lugar.

MENU

Notícias / Variedades

Com supressores de ruído, Taurus tem um novo e promissor negócio

A Taurus entrou em um novo segmento de negócio: a produção de supressores de ruído (silenciadores), que serão fabricados na sede brasileira da empresa, em São Leopoldo (RS).

Publicidade
Com supressores de ruído, Taurus tem um novo e promissor negócio
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Com supressores de ruído, Taurus tem um novo e promissor negócio

Pistola Taurus TX22 com supressor de ruído

A Taurus entrou em um novo segmento de negócio: a produção de supressores de ruído (silenciadores), que serão fabricados na sede brasileira da empresa, em São Leopoldo (RS), passando a ser a única empresa nacional a produzir esse equipamento. 

É um passo estratégico importante para a empresa, já que, além de melhor equipar as armas que produz, passará também a atuar no mercado mundial de supressores, atualmente estimado em US$ 400 milhões, conforme fonte da Associação Americana de Supressores, e que apresenta forte potencial de crescimento, haja vista que a crescente demanda mundial pelo equipamento proporcionou um enorme impulso ao mercado global do produto. Espera-se que o mercado continue subindo em uma CAGR (taxa de crescimento anual composta) alta e atinja valores significativamente mais expressivos no decorrer dos próximos cinco anos.

Com o equipamento, a fabricante brasileira líder em vendas de armamento leve no mundo poderá oferecer uma solução completa aos seus consumidores. Este quesito, além de beneficiar os atiradores esportivos e caçadores, é particularmente importante em licitações internacionais, onde a Taurus se apresentará como a fabricante da arma, dos carregadores e do supressor de ruído. 

Vantagens e aplicações

Ao contrário do que os filmes de ação fazem pressupor, a maior vantagem do uso de supressores é trazer o ruído do disparo a um nível que prejudique menos os ouvidos do atirador, especialmente em situação de incontáveis treinamentos. Os ouvidos são sensíveis a ruídos altos e sofrem lesões a cada disparo, por isso também a importância da utilização de abafadores auriculares ao se utilizar uma arma de fogo, sempre que possível.

Quando se usa o supressor aliado ao abafador, as chances de se provocar uma lesão mais grave nos ouvidos se reduz drasticamente. Atiradores profissionais chegam a perder cerca de 50% da audição depois de anos de competição, sendo que o uso de supressores aliado ao de abafadores poderia reduzir significativamente esse tipo de dano.

Além de diminuir a intensidade dos ruídos, o silenciador acaba sendo também útil em outras funções importantes, como praticamente suprimir o clarão no ato de disparo e reduzir o recuo da arma.

A combinação dessas vantagens faz o equipamento ser indispensável para algumas ações táticas, como a operação de forças militares especiais, por exemplo, onde não é desejável que o atirador seja facilmente identificado pelo ruído do tiro ou pelo clarão da arma. É útil também em algumas situações de caça esportiva, quando não haja desejo de se assustar os animais caçados ou outros animais com um forte estampido.

Supressor ou silenciador?

Existe muita curiosidade em torno do tema silenciadores/supressores para armas de fogo, tanto no Brasil quanto no resto do mundo. Em linhas gerais, o termo "silenciador" é muito mais comum do que "supressor". Inclusive, a primeira patente feita por H. P. Maxim em 1921 se referia ao dispositivo como "silenciador para armas".

Entretanto, o termo "silenciador" provoca confusão, já que, ao contrário da crença popular e dos filmes, armas com supressores não são assim tão silenciosas. Isso ocorre porque o supressor atua apenas em uma das fontes de ruído de um disparo, já  que uma parte dos gases ainda consegue escapar pelo centro junto com o projétil, sendo responsável por parte do barulho ainda ouvido no disparo.

O supressor atua na atenuação do ruído provocado pelo choque causado pelo projétil ao sair do cano. Assim, o principio é o mesmo em todos os supressores: atrasar e frear ao máximo os gases, para que saiam do cano de maneira mais vagarosa e silenciosa.

O comprimento do silenciador independe do tamanho da arma: gira em torno de 20 a 30 centímetros, tanto para fuzis quanto para pistolas, embora já existam diversos com menos de 15 centímetros. Inclusive, já há supressores modulares, ou seja, possuem, por exemplo, nove defletores totais que podem ser desmontados, o que significa que podem ser obtidos 10 comprimentos configuráveis a escolher com base nas necessidades. Neste exemplo, a configuração mais curta tem sete centímetros e, a mais longa, tem 19,6 centímetros. O tamanho e a tecnologia empregada devem ser suficientes para absorver o ar que conduziria o som para fora do cano.

Qual é a redução?

Um supressor reduz o estrondo do disparo em cerca de 24dB, em média. Pode não parecer muito, já que representa uma redução de 150dB/160dB para a casa dos 125dB/135dB. Entretanto, essa escala de medição de som é logarítmica, o que significa uma redução significativa no potencial lesivo do ruído. Basicamente, é uma diferença similar a que é fornecida também por um bom abafador auricular.

É importante ressaltar que, dependendo do calibre (e da munição), o estampido do tiro, mesmo com supressor e munição subsônica, é bem pronunciado e não seria difícil de distingui-lo em um ambiente normal.

Para ilustrar a questão da redução do ruído, abaixo estão dois vídeos. No primeiro, é disparada uma pistola de calibre .45 (alto estampido), sem e com o uso de um supressor, para mostrar a diferença do som dos tiros. O segundo apresenta disparos com a pistola Taurus TX22, de calibre .22 (baixo estampido), também sem e com supressor de ruído, ficando evidente que, no caso deste calibre, a redução é bem mais efetiva.




 

A propósito, de pouco adiantaria, para a redução do ruído, usar um supressor em uma arma que dispara projéteis a velocidades supersônicas, haja vista que, neste caso, ele não será capaz de abafar o ruído quando o projétil rompe a barreira do som.

Há várias construções possíveis para um silenciador. A mais comum consiste em um aparato com diversas câmaras de ar que garantem uma expansão "mais ordenada" e gradual do ar quente proveniente do disparo antes de ele encontrar o ar atmosférico. Já modelos mais avançados usam, além dessas câmaras de ar, materiais porosos que promovem a dissipação de uma parte adicional da energia através da viscosidade do ar. Ao atenuar esse choque, o ruído proveniente do disparo acaba sendo abafado.

Alguns dos principais fabricantes de supressores no mundo são: SilencerCo, GEMTECH, Goblin, Jakal, Liberty, Dead Air, Advanced Armament Corp (AAC), SureFire, OSS Suppressors LLC, Soteria, GSL Technology Inc e Griffin Armament. 

Nos EUA, o preço dos supressores varia de algumas centenas de dólares a cerca de US$ 2.500,00, dependendo de quanto reduzem o ruído da arma.

NR: algumas das informações técnicas foram extraídas do Canal Info Armas.

Fonte/Créditos: LRCA Defense Consulting

Comentários:

/Dê sua opinião

Se o Governo mandar recolher todas as armas legalmente compradas, o que você faria?

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!